Com o tema “Ouvi as crianças”, tiveram início nessa quarta-feira (4), no Câmpus III da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Guarabira, as atividades acadêmicas e culturais referentes à 3ª Semana da Criança do Centro de Humanidades (CH), bem como ao 1º Festival de Curtas Infantis e à 1ª Mostra de Arte-Educação. Trata-se de iniciativa direcionada a alunos de escolas públicas de Guarabira e de mais quatro municípios circunvizinhos: Cuitegi, Alagoinha e Alagoa Grande. A abertura dos eventos aconteceu com a palestra “A criança e o direito à Educação”, proferida pelo professor José Baptista de Melo Neto, do Departamento de Direito do Centro de Humanidades.veja mais…

Medida vale para as faculdades paulistas públicas (USP, Unicamp e Unesp) e já é alvo de críticas; as Licenciaturas também são atingida. Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo O Conselho Estadual de Educação (CEE) de São Paulo deliberou que, a partir do próximo ano, os cursos de Pedagogia e as Licenciaturas oferecidas pelas instituições estaduais e municipais reservem parte da carga horária para que os alunos “revisem e enriqueçam” os conteúdos do ensino fundamental e do médio. Coordenadores e diretores dessas graduações na USP, Unicamp e Unesp manifestaram preocupação com a nova regra, sob o risco de engessar os projetos político-pedagógicos e ferir a autonomia universitáriaveja mais…

Cerimônia ocorreu nesta quarta-feira em auditório da UFSM O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), promovido pela prefeitura, em convênio com o 1º Regimento de Polícia Montada (1º RPMon) da Brigada Militar, formou 199 alunos das redes municipal e estadual nesta quarta-feira. As crianças dos 5º e 7º do Ensino Fundamental e os adolescentes do 2º ano do Ensino Médio prestaram compromisso de resistir às drogas e à violência. Eles tiveram  lições em sala de aula com policiais militares, instrutores do Proerd. A cerimônia ocorreu na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que cedeu o auditório do Centro de Tecnologia, do campusveja mais…

Ronai Rocha (foto) estudou a obra e vida de Paulo Freire por dois anos para escrever o livro, que será lançado neste sábado Foto: Gabriel Haesbaert / NewCo DSM Joyce Noronha Autor diz que a proposta pode ser forte, mas acredita ser uma discussão necessária O patrono da educação no Brasil, Paulo Freire, popularizou a frase: “Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo”. Baseado neste conceito, e outros trabalhos de Freire, o professor universitário Ronai Rocha, lança neste sábado, às 10h, no Cesma Café, o livro “Quando Ninguém Educa: questionando Paulo Freire”. O autor diz que o título da obraveja mais…

Com o objetivo de tornar mais lúdico o aprendizado de Língua Portuguesa, o 3º período do Curso de Pedagogia do ISECENSA confeccionou uma série de jogos ortográficos e gramaticais a serem utilizados em sala de aula para os alunos da escola infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental. Interessante e criativa, a atividade foi uma proposta da disciplina de Construção do Conhecimento Linguística, ministrada pela professora Ana Raquel Pourbaix.  veja mais…